[dropcap style=”style3″]T[/dropcap]em sido um dia melhor que o outro. Esse lugar é realmente sensacional. Se o restante da Bahia for tão bom quanto Porto e Arraial, saio do Rio e venho para cá. Bom, o dia foi de mergulho na parte da manhã e início da tarde, e de compras e caminhadas pelo comércio de Porto Seguro, pela famosa Passarela do Álcool. Porto Seguro tem mais estrutura que Arraial e dá pra sentir mais o clima mais baiano. Em Arraial, tem muito turista brasileiro. Vi muitos donos de lojas que não eram baianos. O clima é de lugar mais estiloso, mistura de ambiente rústico e luxuoso.

Mas vamos ao resumo do mergulho, a parte mais irada de todo essa viagem até agora. O custo do passeio foi R$ 100. E o investimento valeu a pena. Acordamos cedo e nos dirigimos até o lugar da balsa. De lá havia uma escuna nos esperando e um grupo imenso de pessoas, não tinha a menor ideia de que lotaria assim. Fomos até o mar aberto, perto de um lugar chamado Recife de Fora. Este é mais para turista, ficamos um pouco afastados em uma parte mais “selvagem”. Clima perfeito o dia inteiro, sol escaldante e mar esverdeado. Coisa de cinema. Fui um dos últimos a mergulhar, o penúltimo para ser mais exato, de um grupo de 20 pessoas. Fiquei um pouco nervoso no começo com o equipamento e por ter de decorar e colocar em prática uns três tipos diferentes de respiração. Meu instrutor foi um argentino, quieto, mas que foi me passando muita tranquilidade.

férias 178

férias 198

A partir daí chegamos até uns 9 metros abaixo da superfície. Não há palavras nem fotos que possam dar uma noção exata do que é mergulhar lá. Sensacional. Lindo demais. Senti uma mistura de nervosismo com perplexidade. Vi muitos corais, toquei em alguns, toquei em uma esponja sinistra amarela também, parecia um “cheetos tubo” gigante. Vi vários cardumes, peixes enormes, cobras, até lagosta. Todos coloridos, verdes, azuis, amarelos. A dor de ouvido por causa da pressão nem abalou o restante da experiência. Maravilhoso e recomendo para qualquer um. Saí da água meio tonto, meio lerdo depois de nadar muito lá em baixo. Apaguei no barco durante a volta. Muito bom, muito bom mesmo!

000039


Rafael Cardoso

Carioca da Ilha do Governador, Rafael é formado em Jornalismo. Defende a filosofia mochileira de viagens econômicas, independentes, que respeitam a natureza e as culturas de cada lugar. Adora contar e ouvir histórias desde pequeno. Descobriu que escrever sobre turismo e viagens é uma ótima terapia de vida.

Posts do autor