[dropcap style=”style3″]T[/dropcap]udo pronto para o início do mochilão pela Bahia. O objetivo é ficar batendo perna por dentro do território baiano e conhecer diferentes lugares sem gastar muito.

Vale uma mini-explicação da ideia do mochilão. No meio do ano, pretendia conhecer a Patagônia e outros lugares da Argentina, Chile e Uruguai. Fiz contatos, participei de um grupo de viajantes que tinham o mesmo interesse, ajudei na elaboração dos roteiros e, em cima da hora, o dólar deu uma disparada e resolvi cancelar qualquer missão internacional. Plano B: mochilão pelo Brasil. Quais lugares conhecer? O roteiro Nordeste foi o que mais me agradou desde o início. Mas concluí quem em 30 dias seria impossível conhecer todas as capitais e outros lugares de maior importância.

Então cheguei no plano atual. Explorar com calma o litoral baiano, a Chapada Diamantina, a capital Salvador e o rio São Francisco. A base: Porto Seguro, terra do Descobrimento do Brasil pelos portugueses. Chego lá de avião e volto para o Rio saindo de lá também. Mochila arrumada, como você bem pode ver na foto.

Vou tentar, dentro do possível, atualizar o blog com meus paradeiros, situação do mochilão e fotos dos lugares visitados. Para os amigos e família que quiserem bisbilhotar e controlar os meus passos (isso vale para os meus pais, principalmente), essa será a ferramenta mais apropriada.

Embarco pela Webjet às 11:30 no aeroporto do Galeão. São duas horas de voo. Como na Bahia não tem horário de verão, quando eu chegar em Porto Seguro o relógio marcará 12:30.

Viajo sozinho, lamentando por não ter encontrado ninguém de férias na mesma data para compartilhar essa aventura comigo. Que seja uma experiência muito boa e marcante para mim. Espero poder voltar cheio de boas histórias, lembranças e fotos sensacionais. E que faça sol o mês inteiro! É hora de cair na estrada!

[heading heading_text="O roteiro dia a dia"]

Rafael Cardoso

Carioca da Ilha do Governador, Rafael é formado em Jornalismo. Defende a filosofia mochileira de viagens econômicas, independentes, que respeitam a natureza e as culturas de cada lugar. Adora contar e ouvir histórias desde pequeno. Descobriu que escrever sobre turismo e viagens é uma ótima terapia de vida.

Posts do autor