[dropcap style=”style3″]O[/dropcap]feriado da Semana Santa de 2010 pedia algo diferente, ficar em casa não era uma opção. Os amigos do mochilão pelo Chile, Peru e Bolívia estavam dispostos a viajar juntos novamente. Pelo menos, parte deles. O primeiro plano era o Uruguai, depois mudou para Santa Catarina, Paraná, até estacionar em São Paulo. As justificativas eram boas: valores mais em conta, hospedagem na casa de uma amiga mochileira (a Vanessa) e facilidade maior de transporte. Em cima da hora, para não perder a prática, essa acabou sendo a melhor opção.

Mas uma coisa é básica para qualquer tipo de viajante: decisões em cima da hora geram aumento no valor das passagens aéreas. Antecipação sempre garante tarifas melhores. Por isso, tive de apelar para não gastar tanto. Saí de ônibus do Rio e voltei para cá em um voo das 23:30 de São Paulo. Escolhas não confortáveis, mas economicamente mais interessantes.

O roteiro inicial foi bem modificado, no fim acabou ficando assim:

31/3 (quarta)saída do RJ para SP, via ônibus
1/4 (quinta)tour pelo centro histórico de São Paulo
2/4 (sexta)Santos e Guarujá
3/4 (sábado)Jardim Botânico, Museu do Ipiranga e Vila Madalena
4/4 (domingo)Morumbi, Pacaembu, rodízio japonês e Av. Paulista
5/5 (segunda)soneca, sessão de vídeos e partida para o RJ

Confira as fotos e relatos nos posts seguintes.


Rafael Cardoso

Carioca da Ilha do Governador, Rafael é formado em Jornalismo. Defende a filosofia mochileira de viagens econômicas, independentes, que respeitam a natureza e as culturas de cada lugar. Adora contar e ouvir histórias desde pequeno. Descobriu que escrever sobre turismo e viagens é uma ótima terapia de vida.

Posts do autor