[dropcap style=”style3″]N[/dropcap]ão é que o tempo passa voando mesmo? Há quase três anos o “Carioca” planejava a sua primeira “Fuga” mundo afora. O plano inicial era audacioso perto da rotina mais pacata que eu vivia naquela época: encarar uma viagem de ônibus sozinho até Ushuaia, cidade famosa por ser a última antes do Pólo Sul. Literalmente, o fim do mundo.

A postagem que iria inaugurar este blog deveria ser uma apresentação da expedição pela Patagônia. Mas faltou grana, faltou experiência, faltou coragem. Resultado, o batismo na vida mochileira veio através de uma aventura de 20 dias pela Bahia em janeiro de 2009, com o sonho de conhecer o sul da Argentina e Chile sendo adiado.

Nas férias dos anos seguintes, a possibilidade de fazer viagens pelo norte do Chile, Bolívia, Peru, Colômbia e Equador em companhia de amigos causou novo adiamento dos planos. A vida sofreu umas reviravoltas, saí do trabalho para viver um ano sabático e eis que surge finalmente a possibilidade de vivenciar esse sonho antigo. Não pensei duas vezes.

Mochila arrumada, roupas de frio separadas e muita animação para percorrer mais uma parte do nosso continente. A América do Sul que eu aprendi a amar cada vez mais, mesmo com todas as suas mazelas e defeitos. Até porque também são muitas as qualidades e riquezas de paisagens, povos e culturas. A partir desta segunda-feira, 24 de outubro, o “Carioca em Fuga” conseguirá enfim realizar o roteiro que motivou a criação do blog.

A aventura desta vez começa em Buenos Aires e segue pelo litoral da Argentina. Pelo caminho, cidades como Mar del Plata, Puerto Madryn, Comodoro Rivadavia, Río Gallegos e Ushuaia. A ideia é conhecer também as geleiras em El Calafate, as cidades chilenas de Punta Arenas e Puerto Natales, além do badalado Parque Nacional Torres del Paine.

Se a disposição, o dinheiro e as cinzas do vulcão Puyehue permitirem, o roteiro segue contemplando a região dos Lagos na Argentina (Bariloche, Villa Angostura e San Martín) e no Chile (Pucón e Puerto Varas). Pela mesma lógica, viriam Santiago, Mendoza e Córdoba. Salta e regiões próximas podem ser um bônus ao fim da longa jornada.

Quem quiser me acompanhar durante a viagem no conforto de casa, basta seguir em tempo real os detalhes através das redes sociais. Tentarei manter uma boa frequência de postagens também por aqui e no Diário de Mochileiro. Vou ali atrás de um sonho. Até a volta!

Twitter

Facebook

Flickr

 

O ROTEIRO PARCIAL

Rafael Cardoso

Carioca da Ilha do Governador, Rafael é formado em Jornalismo. Defende a filosofia mochileira de viagens econômicas, independentes, que respeitam a natureza e as culturas de cada lugar. Adora contar e ouvir histórias desde pequeno. Descobriu que escrever sobre turismo e viagens é uma ótima terapia de vida.

Posts do autor
Posts relacionados